18.9.09

Marió em Paris


Rio, 8 de novembro de 2008
Estamos ao ar livre, acompanhados por gente jovem por todos os lados. O ambiente é de descontração e caminhamos conversando tranquilamente, numa passagem que nos leva a entrada de um restaurante ou um prédio qualquer. A turma que está a nossa volta, fica observando-nos. Talvez me conheçam da musica, sejam amigos da Marió, enfim, somos o foco das atenções ali, porém tudo de uma maneira suave e elegante.
Quando chegamos na porta de entrada, bastante alta, de arquitetura sóbria, peço para Marió parar e escutar-me. Quero fazer um agrado a ela de forma bem humorada. As pessoas sabem que sou músico, e revelo que gosto de criar musicas improvisadas para os amigos em determinadas situações, sempre com o intuito do exercício criativo e sobretudo pela diversão, uma brincadeira musical.
Depois de preparar as pessoas para o que vai acontecer, então improviso catarolando e sorrindo:

“Encontrei a Marió
Quando vivia em Paris
Um homem que a amava
Chupou o seu nariz...”

Todos caíram na risada com a rima engraçada e o clima seguiu naquela alegria.
Sentia-me como uma criança fazendo uma poesia de humor rudimentar, mas sem nenhuma maldade.
Não lembro se foi antes da piada ou depois mas em um determinado instante eu estava em suave silêncio, contemplativo, observando seu rosto que irradiava simpatia e otimismo, um momento da mais pura felicidade interior.

4 comentários:

  1. Puxa Kleiton!
    Essa Marió sempre foi sua amiga e só amiga?
    Pelo jeito que escreveu pareceu-me que Marió é mais que uma amiga prá vc. Uma ex-namorada, alguém por quem vc nutriu ou nutria uma admiração ou amor secreto...
    Pelo seu texto fiquei mesmo na dúvida se foi sonho ou aquele momento em Paris aconteceu de verdade...
    Gostei!
    Me deu vontade ser a Marió...

    celeste.

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente Sandra19 de setembro de 2009 10:07

    Kleiton

    Esse está engraçado mesmo...ainda bem que não fizestes nenhuma música de improviso no dia que estávamos no Fiorentina, eu ia morrer de vergonha rsrsrs.

    "Amigos também dizem eu te amo"

    ResponderExcluir
  3. Com certeza Sandra, "amigos tb dizem eu te amo" e como dizem. Não precisa nem emitir som, basta apenas um olhar dirigido ao amigo ou ídolo que ele vai entender na hora a declaração de amor.
    É o que digo sempre: se topar com o Kleiton na minha frente, em qualquer lugar desse imenso Brasil, ele vai saber na hora o que sinto por ele...

    Mas que eu queria ser a Marió, ah! isso eu queria muito!!! Ou a Musa (do outro sonho)...

    Kleiton, te admiro demais, vc sabe.
    Bjs,
    celeste.

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkkkkk! Adoro seu senso de humor! Não tenho nada a dizer a não ser rir.

    Aline Mariano

    ResponderExcluir